Selva de pedra

Expert no tema integração x sustentabilidade, o estúdio de arquitetura Archea Associati fincou bandeira no Brasil –via Vila Madalena– em agosto de 2011. Basta ver o escritório, com fundos para o Beco do Batman, para entender a escolha do bairro como sede. “Achamos a cara da proposta da Archea”, diz o arquiteto Massimo Savino que ao lado de Luca Sartori, representam a marca no Brasil.

O arquiteto Massimo Savino, um dos sócios do braço brasileiro do estúdio Archea Associati, com o Beco do Batman ao fundo (Fotos: Daia Oliver)

Fundado em Florença (Itália), em 1988, o Archea possui hoje mais de 80 arquitetos espalhados pelo mundo (Milão, Roma, Pequim, Dubai, Teerã, além de Florença e São Paulo). Entre os projetos mais importantes estão a nova vinícola Antinori, na capital da Toscana, e o Li Ling World Caramic Art City, na China.

O escritório da Archea Associati tem fundos para o Beco do Batman

Em Sampa, o pontapé se deu com o edifício Vila Monteverde , no Morumbi, cujo método construtivo ‘abrasileirado’ utilizou muito ferro e tijolo. “Estamos repaginando o restaurante do chef Roberto Ravioli, no Jardim Paulista, que será aberto no Natal e trabalhando no projeto de arquitetura e paisagismo para uma vinícola em Bom Retiro, interior de Santa Catariana”, revela.

_MG_3309

A Archea italiana, segundo Sartori, pensa como a maioria dos países europeus. “A nova geração desenvolve pesquisas com o intuito de dar respostas a esta fase histórica incerta e densa, como instrumento de reflexão nas paisagens artificiais, naturais e não apenas como simples produção de formas”.

_MG_3318

De acordo com o arquiteto, São Paulo, com seus quase 20 milhões de habitantes, forma uma teia complexa no setor imobiliário, construtivo e arquitetônico, que requer ligações mais estreitas com áreas relacionadas à cultura, ao esporte e ao social. “Consequentemente, às questões de mobilidade e telecomunicações”, diz Sartori.

_MG_3310

Pilares nos quais a Vila Madalena precisa sustentar-se na atual conjuntura, em que a verticalização avança com crueldade, sem qualquer estudo, ferramenta ou objetivo na paisagem –e vida– do bairro.

Habitar a comunidade

Durante a Rio+20 (organização da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável), em 2012, a Archea Brasil, junto com docentes de universidades italianas e brasileiras apresentaram o projeto Habitar a Comunidade, que propõe novas estratégias de intervenção no Rio de Janeiro. “Tanto a Copa quanto a Olimpíada do ano que vem exigiram uma transformação eco-compatível no patrimônio construído”, explica Sartori, lembrando que a base da existência cotidiana inclui “entrar, mover-se, habitar, relacionar-se e viver sustentável”.

ARCHEA ASSOCIATI
Onde: rua Harmonia, 86, Vila Madalena
Site: archeabrasil.com.br

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s