A Vila em aquarela

Lápis, aquarela e pintura acrílica. É assim que o artista plástico Máximo La Malfa retrata a Vila Madalena. Italiano com passagem pela Argentina, ele pousou no bairro nos anos 1990 e fincou raízes. “Pinto a Vila –e as pessoas– há mais de 20 anos”, afirma.

M (3)

O artista plástico italiano Máximo La Malfa (Fotos: Leonardo Raposo)

Máximo prefere o trabalho ao vivo e em cores. E quantas cores. “Percebo que, com o tempo, o bairro se torna mais colorido”, diz. “Gosto de captar a aura do momento, as nuances, a impressão, a luz”, explica, lembrando que a fotografia registra apenas o instante. “A pintura é subjetiva”.

jan - 2013 (80)

Calça jeans surrada, camiseta, boina, rosto ao sol, óculos, pincéis… E lá está o artista a retratar fachada de casas, bares, restaurantes, ruas, pessoas e até a própria natureza, de forma artesanal ao melhor estilo Monet/Manet.

“O objetivo é pintar toda a Vila — e as mudanças”, confessa.

A Vila Madalena agradece, Máximo. Intervenção única. O máximo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s